jusbrasil.com.br
25 de Abril de 2018

Novo Relatório da Previdência

Relatório mais perto da realidade do trabalhador brasileiro.

Ricardo Gaddini, Operador de Direito
Publicado por Ricardo Gaddini
ano passado

Conforme negociações de Temer.

Para aumentar a imagem digite: Ctrl +

Novo Relatrio da Previdncia

Depois de manifestações ocorridas em Brasília, da pressão por parte de policiais, novas modificações estão sendo aceitas.

Em declaração o não presidente Michel Temer, autor de conchavos políticos para aprovação em "gabinete" de grandes alterações que modificam, por exemplo a Legislação Trabalhista, que deveria ser debatida de uma forma transparente com seus principais implicados, não os políticos, não as classes empresariais, que o que mais querem é o aumento de seus "lucros".

As empresas, apenas visam o aumento de lucratividade, principalmente a empresas multi-nacionais que somente se estabeleceram no Brasil para "exportar" lucros da forma que conseguem, sem se importar com o trabalhador e muito menos com os apocalípticos "impactos" ambientais, tais como o ocorrido em Mariana, com sensível conivência do governo brasileiro, na época, a presidência Dilma, a primeira "desgovernante" brasileira.

Com relação ao Sistema Previdenciário, o governo quer impingir que uma Câmara de Deputados, a maioria composta por "corruptos e vendidos", decidam pelo povo, aqueles que não representam pois a maioria do Congresso está elencada em delações de propina, lavagem de dinheiro, e corrupção ativa e passiva.

No Brasil além de faltarem políticos "decente/honestos", falta a participação da população cobrando de forma veemente os atos praticados pela atual "laia" política.

No caso da previdência, modificações são necessária sim, porém a partir de uma auditoria honesta que aponte onde estão as falhas, os desvios, os valores desviados pelo governa para outras área, além de inúmeras empresas, times de futebol, e por aí vai, sem serem compelidos a pagarem, ou melhor, a efetuarem os depósitos devidos.

Tem ainda um porém: durante os primeiro trinta e cinco anos, apenas foram recolhidas as contribuições sem o pagamento de benefício algum; claro não havia decorrido o tempo devido.

No governo de FHC foi "maldosamente incluído" na previdência", todo procedimento social que cabe ao governo pela destinação da arrecadação, tal como o SUS, o Loas. Deve ter tido como" valor ", postergar o problema para o futuro.

Novo Relatrio da Previdncia

A extensão dos bancos, encarnados nas pessoas do Ministro da Fazenda Henrique Meirelles (juridicamente correto)

Novo Relatrio da Previdncia

E o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn ex economista-chefe e sócio do banco Itaú (claro que legalmente afastado).

Porém tais personagens, jamais, deixam de beneficiar o sistema bancário, os únicos que não sofrem com a crise e sempre conseguem aumentar seus polpudos lucros.

A população não participa em nenhuma decisão que possa lhe prejudicar. Segundo Meirelles: - há um rombo nas contas da previdência, porém é um embrolho, uma falta de transparência, onde apenas se busca recursos para manter no poder os" continuadores " do perpetuo estado de coisas no Brasil.

Corrupção! Propina! Apropriação indébita! Lavagem de dinheiro! Golpes na previdência! Grandes empresas e clubes que não recolhem as contribuições!

A grande pergunte que se faz:

Quem é o culpado, e porque o povo deve pagar mais uma vez por administrações incompetentes, imorais, criminosas, nefastas?

Parece que ninguém, no governo, está preocupado em, verdadeiramente, resolver o problema da previdência.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)