jusbrasil.com.br
24 de Junho de 2017

Novo Relatório da Previdência

Relatório mais perto da realidade do trabalhador brasileiro.

Ricardo Gaddini, Estudante
Publicado por Ricardo Gaddini
há 2 meses

Conforme negociações de Temer.

Para aumentar a imagem digite: Ctrl +

Novo Relatrio da Previdncia

Depois de manifestações ocorridas em Brasília, da pressão por parte de policiais, novas modificações estão sendo aceitas.

Em declaração o não presidente Michel Temer, autor de conchavos políticos para aprovação em "gabinete" de grandes alterações que modificam, por exemplo a Legislação Trabalhista, que deveria ser debatida de uma forma transparente com seus principais implicados, não os políticos, não as classes empresariais, que o que mais querem é o aumento de seus "lucros".

As empresas, apenas visam o aumento de lucratividade, principalmente a empresas multi-nacionais que somente se estabeleceram no Brasil para "exportar" lucros da forma que conseguem, sem se importar com o trabalhador e muito menos com os apocalípticos "impactos" ambientais, tais como o ocorrido em Mariana, com sensível conivência do governo brasileiro, na época, a presidência Dilma, a primeira "desgovernante" brasileira.

Com relação ao Sistema Previdenciário, o governo quer impingir que uma Câmara de Deputados, a maioria composta por "corruptos e vendidos", decidam pelo povo, aqueles que não representam pois a maioria do Congresso está elencada em delações de propina, lavagem de dinheiro, e corrupção ativa e passiva.

No Brasil além de faltarem políticos "decente/honestos", falta a participação da população cobrando de forma veemente os atos praticados pela atual "laia" política.

No caso da previdência, modificações são necessária sim, porém a partir de uma auditoria honesta que aponte onde estão as falhas, os desvios, os valores desviados pelo governa para outras área, além de inúmeras empresas, times de futebol, e por aí vai, sem serem compelidos a pagarem, ou melhor, a efetuarem os depósitos devidos.

Tem ainda um porém: durante os primeiro trinta e cinco anos, apenas foram recolhidas as contribuições sem o pagamento de benefício algum; claro não havia decorrido o tempo devido.

No governo de FHC foi "maldosamente incluído" na previdência", todo procedimento social que cabe ao governo pela destinação da arrecadação, tal como o SUS, o Loas. Deve ter tido como" valor ", postergar o problema para o futuro.

Novo Relatrio da Previdncia

A extensão dos bancos, encarnados nas pessoas do Ministro da Fazenda Henrique Meirelles (juridicamente correto)

Novo Relatrio da Previdncia

E o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn ex economista-chefe e sócio do banco Itaú (claro que legalmente afastado).

Porém tais personagens, jamais, deixam de beneficiar o sistema bancário, os únicos que não sofrem com a crise e sempre conseguem aumentar seus polpudos lucros.

A população não participa em nenhuma decisão que possa lhe prejudicar. Segundo Meirelles: - há um rombo nas contas da previdência, porém é um embrolho, uma falta de transparência, onde apenas se busca recursos para manter no poder os" continuadores " do perpetuo estado de coisas no Brasil.

Corrupção! Propina! Apropriação indébita! Lavagem de dinheiro! Golpes na previdência! Grandes empresas e clubes que não recolhem as contribuições!

A grande pergunte que se faz:

Quem é o culpado, e porque o povo deve pagar mais uma vez por administrações incompetentes, imorais, criminosas, nefastas?

Parece que ninguém, no governo, está preocupado em, verdadeiramente, resolver o problema da previdência.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)