jusbrasil.com.br
22 de Outubro de 2017

Emendas devem bancar novo fundo eleitoral

Ricardo Gaddini, Operador de Direito
Publicado por Ricardo Gaddini
há 2 meses

Vergonhosamente os atuais caciques políticos, a maioria deles às voltas com denúncias de corrupção, desvio de verbas, formação de quadrilha e outros “crimes inerentes”, pelo que parece, ao cargo de político em nossos dias, querem a todo custo se manterem no poder.

Pode até ter razões importantes, tais como, manterem a “imunidade parlamentar”, ou seja, a imunidade pela prerrogativa de função. Muitos deles o que menos querem é, por qualquer motivo que seja, não serem reeleitos e irem parar em Curitiba, serem processados em Primeira Instância, menos ainda, ser processado pelo Juiz Moro.

Faz vergonha essa safra da casta política, a mais processada, e portanto, tido como a mais desonesta de todos os tempos no Brasil. Atropelam eles quaisquer votações que se destinem a algum interesse do povo; legislam somente em causa própria, atêm-se a seus próprios umbigos.

Cada um está apenas tratando de seus próprios interesses, cada qual está apenas vendendo uma falsa teoria de que não aumentariam os gastos do governo, como se apenas com os gastos atuais que já ascendem a valores astronômicos, mordomias absurdas e nenhum benefício em favor do povo.

Não é o governo do PMDB, mas do PT, do PSDB, do DEM e todos os demais compostos, em sua maioria, por políticos mercenários que para ser votado algum projeto de interesse do governo vendem seus “préstimos” por um alto valor, e ainda pior, ameaçando não votarem nos próximos interesses se o valor acertado para as “votações passadas” não tiverem os seus pagamentos efetuados.

Muito se falou do governo do PT, o PT de Lula, o PT de Dilma, mas deve ser lembrado que os que estão no governo são os mesmos de sempre, verdadeiros “cancros” na política que perpetua pessoas, que torna vitalício os mesmos, os mesmos infestos eleitos e reeleitos de há muito.

Enquanto ser político for uma profissão, onde cada qual busca apenas seus próprios interesses nada mudará. Não se lembram eles, salvo em tempos de eleições, da existência do povo; que foram eleitos para cuidar de um Estado de uma Nação composta por pessoas que os mantêm nos seus cargos.

Essa safra de políticos ora eleitos, em sua maioria, não têm a menor dignidade, a menor moralidade de proporem emendas para se beneficiarem. Na atual crise do antigo/atual (os mesmos) que criaram o lastimável caos na vida de cada brasileiro.

Têm políticos que olham para o governo de “Nicolás Maduro”, com simpatia, como se a Venezuela estivesse sendo governada; Venezuela depauperada, aniquilada, a população amargando os piores dias de suas vidas. Esses políticos são políticos do PT, do PCdoB, entre outros da esquerda predatória.

A política no Brasil, necessita urgente, de reformas, de renovações de pessoas que se ocupem de governar para o país e não de governar para si mesmo. Essas mudanças se iniciam com o aprendizado, aprendizado na hora de votar escolhendo candidatos não por suas campanhas sofisticadas, por seus “marqueteiros” irresponsáveis que vendem como decentes políticos corruptos.

Não podemos mais colocar a culpa somente nos políticos, pois eles, dentro das regras existentes se elegeram e aí estão nos destruindo, destruindo nosso país. Que aprendamos a votar e não votemos mais em corruptos, ladrões, “marajás” e outros tantos pernósticos que se arvoram do poder.

A melhor solução para corrigir tais distorções é aprender a votar; abaixo os currais eleitorais, abaixo aqueles políticos das famílias de coronéis, de vilipendiadores na política, e portanto, destruidores das conquistas que o país obteve durante anos de sofrimento e de apreensão.

Fonte: DireitusNet

5 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Além desse vergonhoso “Fundo para a Democracia”, que pretende sugar R$ 3,6 do orçamento, tem-se a adoção do voto denominado “distritão”. Tais iniciativas só demonstram o quanto os partidos estão enfraquecidos. Os políticos buscam, em razão disso, um escrutínio mais personalista do que partidário. Se o “distritão” for realmente aprovado, a sociedade deverá ter um plano de reação nas eleições de 2018. As redes sociais podem exercer um relevante papel nesse sentido, não só desconstruindo a imagem já desgastada de muitos caciques partidários, como também apontando contradições nas falas de campanha, que certamente despontarão, como, aliás, já ocorre.

Em segundo lugar, poder-se-á prestar esclarecimentos acerca de pretendentes a se manterem no parlamento, relembrando suas figuras como delatados em operações da Polícia Federal. Importa também lembrar como se posicionaram no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e na rejeição da denúncia contra o Presidente Michel Temer, momentos bastante densos junto à opinião pública.

Com a popularidade de caciques em baixa e informações sobre candidaturas no varejo, não faltarão motivos para que a sociedade se mostre mais apta a separar o joio do trigo. É possível, não obstante, que em 2018 vários corruptos consigam se reeleger, mas boa parte deles sofrerá, sem dúvida, grandes estragos em suas pretensões eleitorais ou, no mínimo, uma “capitis diminutio” no nível de poder que atualmente ocupam no Congresso Nacional. Sobre isso, já se tem um exemplo no PSDB. A mim parece que, com relação aos caciques desse partido, nem o fundo bilionário nem o “distritão” conseguirão fazer milagres. continuar lendo

Pois é caro Ricardo,

Parece que estamos tão desiludidos com o previsível comportamento das próximas eleições que não acreditamos mais em reação popular.

Incrível é que por um simples aumento nas passagens de ônibus, foi feito um movimento grandioso, e agora que precisaria ser retomado, parece que não está sendo dada muita importância.

Abraços continuar lendo

Impressionante a capacidade dos "nossos representantes" em se manterem no poder.
A nossa democracia se pauta na manutenção dos poucos que estão no governo, sem a preocupação com o bem comum.
A disputa por se manter nos cargos políticos acaba ofuscando o verdadeiro escopo do Estado Democrático de Direito.
Lamentavelmente esse é nosso cenário politico atual. continuar lendo

Estamos fazendo uma verdadeira fogueira queimando os gravetos e algodão, coisas que não tem o menor sentido em nosso país. Enquanto fazemos movimento questionando coisas básicas e simples do nosso país, as coisas que atrofiam e deforma o nosso Brasil, continua persistente e crônica dentro da política das garantias, das benesses do dinheiro público, tudo isso bem, temperado, agosto de uma quadrilha, fria e calculista, que usa a ponta da caneta para marginalizar, mais e mai, a política do nosso país. Veja que existe políticos que deveriam estar presos, não poderia estar em outro lugar, senão na cadeia, mas estão lá no Congresso, no Senado, não temos condições de suportar mas isso, vendo pessoas que são verdadeiros bandidos, agindo a todo momento na mídia, como se eles fosse um verdadeiro Chapeuzinho Vermelho. A lei do Bom Samaritano, em que, o senhor Michel Temer, mostra misericórdiamente para o povo
querendo mostrar que é um presidente do povo. Mas vende o nosso país a troco de banana, compra tudo e todos, pelo seu caminho, uma política de gelo, que não se chega a lugar nenhum. Até quando o Brasil suportará esse desleixo deste governo, em que, parte da sua equipe está citado em delações criminosas, que quebraram o nosso país, o povo tem que parar de fazer manifestações medíocres, por causa de coisas básicas, enquanto perdemos tempo com as coisas básicas, eles tem aprovado leis, emendas, projetos que não funciona contra o povo. Acorda Brasil... continuar lendo

A grande massa foi construida para não saber votar. A falta de instrução, propositalmente propiciada à população, corrobora com esse entendimento. Não é razoável culpa-los, pois a ignorância e falta de capacidade de pensamento crítico, de grande parte dos brasileiros, é produto de um sistema político corrupto, que para perpetuação do poder e ignorando a necessidade de avanços do País, deixa de investir, de maneira sistemática e premeditada, em educação.

Temo que, se vamos esperar que a população, e aqui eu digo a grande massa da população, aprenda a votar de maneira consciente, levando em consideração propostas de governo embasadas em profunda reflexão sobre o que seria melhor para o Brasil, aprenda por si só a votar, podemos esquecer qualquer chance melhora em um curto/médio espaço temporal.

Sejamos pragmáticos: A grande parte dos políticos corruptor existentes, não deixará de pensar em seus próprios interesses, pois já sentiram o gostinho do dinheiro fácil e não irão "abandonar o osso" com facilidade. As pessoas não irão, sem uma mudança profunda no sistema educacional, aprender a votar da noite para o dia. Os empresários, influenciados e influenciadores desse sistema de benefícios corrupto existente, não irão deixar de tentar conseguir comprar benefícios, tão poucos os políticos e agentes públicos deixarão de tentar vende-los.

O sistema político que atualmente vigora, foi pensado para isso. A finalidade dele é apenas beneficiar aquele que consegue injetar mais dinheiro em suas campanhas. É praticamente um jogo de cartas marcadas. Creio eu que tudo não passa de um grande circo, orquestrado para encantar eleitores e fazer com que a população se preocupe com pormenores, com a dualidade. Não são mais eleitores e sim torcedores desse eterno Fla x Flu que se instalou em nosso sistema politico-partidário.

Não irei mais me prolongar mais no comentário e indicarei o que acredito ser a única maneira de se resolver esse problema sistêmico.

Deverá existir uma grande reforma no sistema político brasileiro, com a desconstrução das várias formas de financiamento de campanhas. Esta, seria a medida com maior urgência. Ora, não vamos aqui ser ingênuos e achar que as grandes empresas iriam doar milhões para partidos políticos, sem esperar contraprestações para esse investimento.

Em seguida, e não sendo impossível que seja feito de maneira conjunta, um verdadeiro e grande investimento na educação de qualidade no Brasil. Sem doutrinação e interesses escusos, apenas com a finalidade de desenvolver o intelecto da população e criar um pensamento crítico.

A verdade é que, os políticos sabem como acabar com o problema, mas não há interesse real em resolução, ou eles acabariam por prejudicar seus próprios interesses corruptos. continuar lendo